A conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, membrana fina e transparente que reveste o branco dos olhos e o interior das pálpebras, tendo como função proteger o olho e contribuir na produção da lágrima.

Sintomas

Os primeiros sintomas são olho vermelho e lacrimejamento. Outros sintomas são:

  • Coceira
  • Desconforto, irritação e dor
  • Sensação de queimação ou de “areia” nos olhos
  • Pálpebra inchada
  • Sensibilidade à luz
  • Secreção branca ou amarelada
  • Sintomas gerais de viroses, como coriza, tosse e febre.

Fique atento aos sintomas e consulte o seu oftalmologista.

Causas

A causa da conjuntivite pode ser infecciosa, alérgica ou tóxica.

Conjuntivite infecciosa: pode ser viral ou bacteriana e é contagiosa. O contágio se dá pelo contato com pessoas contaminadas ou objetos contaminados. A forma bacteriana pode ser tratada com antibióticos locais (colírios) e, no caso da viral, compressas de água morna e lubrificantes diminuem o desconforto. Corticóides locais podem ser usados para tratar complicações.

Conjuntivite alérgica: geralmente ocorre em pessoas predispostas a alergias (como quem tem rinite ou bronquite, por exemplo). Causas frequentes são o pólen de flores de árvores e gramas. No entanto, ácaros domésticos, bolor e pelo de animais também podem desencadear a reação. É comum a doença começar em um olho e depois afetar o outro olho. Pode haver períodos de melhoras e reincidências. Há 4 tipos de conjuntivite alérgica: a sazonal (mais comum), a vernal ou primaveril, a de contato e a papilar gigante.

Conjuntivite tóxica: é causada por contato direto com um agente tóxico, que pode ser algum colírio medicamentoso ou alguns produtos de limpeza, fumaça de cigarro e poluentes industriais. Alguns outros agentes irritantes são sabonetes, spray, maquiagens, cloro e tintas para cabelo. A pessoa com conjuntivite tóxica deve se afastar do agente causador e lavar os olhos com água abundante.

Tratamento

A opção de tratamento depende da causa do problema. Se a infecção for bacteriana, seu oftalmologista poderá prescrever um colírio antibiótico. No caso de conjuntivite viral, um antiviral, anti-inflamatório ou corticóides. Antibióticos podem ser utilizados para se evitar infecções secundárias. Para a conjuntivite alérgica são utilizados anti-histamínicos, estabilizadores de mastócitos, drogas mistas, anti-inflamatórios não hormonais ou corticoides. Os alérgenos (agentes que desencadeiam a alergia) podem ser identificados e então evitados.

Compressas de água fria e o uso de lubrificantes oculares normalmente contribuem para o alívio dos sintomas da conjuntivite.

Se não tratada adequadamente, a conjuntivite pode causar até perda da visão. O acompanhamento do oftalmologista é muito importante para a identificação do tipo de conjuntivite e a recomendação do tratamento apropriado.

Como evitar o contágio:

A conjuntivite é transmitida de pessoa para pessoa através de qualquer tipo de contato, direto ou indireto. Por isso, até que a coceira, a dor e o lacrimejamento tenham passado, pessoas com conjuntivite devem evitar qualquer contato com outras pessoas.

Algumas precauções incluem:

  • Lavar as mãos frequentemente
  • Evitar coçar os olhos
  • Não colocar a mão nos olhos
  • Usar um lenço novo cada vez que limpar os olhos
  • Jogar fora imediatamente lenços usados
  • Não dividir toalhas de banho, toalhas de rosto, lenços de pano ou travesseiros com outras pessoas
  • Não compartilhar óculos de sol, maquiagem, colírios ou qualquer outra coisa que entre em contato com o olho
  • Procurar o oftalmologista o mais breve o possível.

Estes cuidados devem ser observados por pelo menos 15 dias do início dos sintomas nas pessoas contaminadas.